quarta-feira, 8 de março de 2017

Oferecer flores, manter o respeito...

Hoje é o dia internacional das mulheres. Receberemos muitos agradecimentos, muitos parabéns, flores, bombons... E os anúncios na televisão, nos jornais nas revistas se empenharão em lembrar desse dia e sugerir os melhores presentes que sem dúvida passarão por produtos materiais de seus anunciantes...
A data, que é marcada pelo acontecimento de um fato trágico, toma ares festivos e muita gente ignora, inclusive mulheres, o verdadeiro significado dela. Sim, claro que não vamos recusar as flores recebidas, o convite pra jantar, o presente tão delicadamente escolhido. Mas não vamos também nos esquivar da luta e do que de fato queremos. É preciso lembrar que as estatísticas sobre violência contra mulher são elevadíssimas, que continuamos ganhando até 30% menos que os homens. Que a violência cresceu 44,7% no país em um ano.  Que quase 10 mulheres são estupradas por dia. Que a cada três minutos morre uma mulher vítima de feminicídio e o Brasil ocupa o quinto lugar no mundo nesses dados. É importante estarmos atentas, fortes e unidas. A sociedade hoje também comemora o machismo, um assassino de mulheres tem fãs, O atual governo tem políticas anti feministas, no Congresso são votados projetos contra a autonomia da mulher e sua liberdade... A impressão que vivemos ainda no século retrasado. E devemos cuidar, realmente, para que não seja assim. Sempre sempre devemos lutar e exigir respeito merecido as causas das mulheres. Somos metade desse mundo, ele é nosso também. queremos respeito às diferenças, empregos iguais, salários iguais, oportunidades iguais, enfim, um mundo igualitário, solidário e com maior justiça social, não só para as mulheres. O feminismo não é egoísta, não é violento, não é discriminador. O feminismo é um movimento humanista, que celebra a vida e a igualdade. E é comemorando o feminismo que eu desejo a todas um dia Internacional de luta pelos direitos das mulheres com mais consciência e respeito a todos. Lilás ou vermelho.